Olá! Thursday, 19 de September de 2019.



Notícias CódigoFonte.net
Friday, 06 de May de 2016

Xiaomi pode sair do Brasil

Clique para ver a imagem em seu tamanho real

A Xiaomi estaria enfrentando algumas dificuldades no Brasil e cogita sair do país ainda este ano. A fabricante chinesa ‘estreou’ no Brasil há apenas um ano, com o smartphone Redmi 2.

Os problemas encontrados pela Xiaomi por aqui teriam começado logo na sua chegada. A empresa tentou importar seu modelo de negócios que vinha dando muito certo na China, mas que acabou não dando certo com os brasileiros.

Na China, a Xiaomi pratica uma modalidade chamada "flash sales”, onde o consumidor compra o dispositivo diretamente do fabricante, em horários pré-determinados quando era liberado o botão "comprar" no seu site. Bugs neste botão que não liberavam ele na hora certa, a desconfiança do brasileiro em comprar diretamente de uma fabricante que ele ainda não conhecia e a falta de opção de pagar no boleto, foram característica que fracassaram as vendas do smartphone por aqui, mesmo o aparelho custando apenas 499 reais em seu lançamento.

Aparentemente estão sendo vendidos, em média, apenas 10 mil smartphones da Xiaomi por mês, número relativamente baixo para um aparelho voltado para o segmento do custo-benefício e que pretende vender grandes volumes.

Segundo o IDC, em 2015 foram vendidos 3,9 milhões de smartphones por mês no Brasil. E um outro motivo pra isso foi o "azar" da Xiaomi em chegar justamente no ano em que foram suspensas isenções de impostos da Lei do Bem que estavam ajudando a baratear muito os smartphones.

Rumores também apontam que a Foxconn de Jundiaí, que fabrica o Redmi 2 Pro, teria cessado sua produção já há meses, com um estoque completamente parado. Alguns funcionários ligados à Xiaomi já nem estariam mais comparecendo todo dia ao trabalho.

Mais um golpe contra a companhia seria em relação ao seu Mi Power Bank, que não é fabricado aqui, mas sim importado. Uma classificação incorreta para a bateria no seu processo de importação teria sido descoberta pela Receita, o que acarretou uma multa pesada contra a Xiaomi. Além disso, testes da Anatel para homologação das baterias teriam encontrado vazamentos e até explosões, o que suspendeu as vendas do Power Bank por aqui.

Enviado por: Ícaro de Brito

Comentários da notícia [Novo comentário]

Nenhum comentário, seja o primeiro a comentar.
Enviar novo comentário:


Gostou do CódigoFonte.net? Quer indicar a um amigo?
Preencha os campos a seguir.
Seu Nome:
Seu E-mail:
E-mail de seu Amigo:


CodigoFonte.net » Meu Mural » Competiva - Criação de Sites » Todos os Direitos Reservados © 2002/2010